Vantagens e Desvantagens do Planejamento Agregado de Produção

Os planejadores econômicos usam modelos econômicos e prevêem pesquisas para organizar a vida de uma empresa para responder às inevitáveis ​​mudanças da economia em geral. O planejamento de produção faz isso em resposta a mudanças na demanda. Mudar o cronograma de produção de uma empresa em um momento pode ser caro e levar à insegurança e incerteza. Planejar antecipadamente as mudanças nos meses de demanda garante que a mudança dos cronogramas de produção possa ocorrer com pouco esforço. O planejamento da produção agregada é uma abordagem geral para alterar o cronograma de produção de uma empresa para responder às mudanças previstas na demanda.

Alocação de recursos

O planejamento da produção agregada é, na verdade, sobre a alocação de recursos. Assumindo que um plano é basicamente preciso, um plano de produção, geralmente não mais do que um ano no futuro, garantirá a transição suave da capacidade de produção à medida que a demanda muda ao longo do tempo. O significado disso é que, uma vez que os funcionários estejam habituados a essas mudanças, eles alterarão seus próprios cronogramas e hábitos de trabalho para refletir as mudanças na demanda. Isso significa que os custos de alteração de horários de trabalho serão minimizados, aumentando a eficiência.

Risco de superprodução

Esse tipo de planejamento reduz o risco de superprodução. Durante os períodos de queda da demanda, a superprodução pode desperdiçar recursos, deprimir os preços e saturar demais o mercado. Também pode sobrecarregar a capacidade de uma empresa de armazenar e manter as produções que foram produzidas sem ter para onde ir. O planejamento de produção agregado reduz a produção em momentos de demanda fraca. Isso significa que o dinheiro será economizado quando a produção for reduzida, uma vez que a empresa não terá que pagar pelo trabalho que, por causa da demanda fraca, não tem propósito.

Dados e polarização

Como em todos os planos, eles são tão bons quanto as pessoas que os fazem. Os planejadores costumam ter preconceitos, preconceitos e habituação que derivam de sua experiência e educação. Estes, se não forem controlados, podem levar a um plano que interprete mal os indicadores econômicos ou dependa de dados defeituosos, como os modelos de previsão econômica. Um plano de produção não pode levar choques em consideração, como um aumento nos preços do petróleo, políticas do Federal Reserve, aumentos nas taxas de juros ou mudanças na confiança do consumidor. Como o nome sugere, esses planos só podem lidar com “agregados” ou médias que são apenas uma ferramenta parcialmente bem-sucedida para prever flutuações na demanda.

Trabalho e Incerteza

O trabalho continua sendo um dos problemas mais sérios do planejamento da produção agregada. Por exemplo, uma empresa planeja aumentar as horas extras e contratar trabalhadores em tempo parcial para as temporadas de demanda de pico. Em seguida, ele cortará horas e dará folgas não pagas durante as estações de baixa demanda. Isso implica que os trabalhadores, especialmente os de longo prazo, se tornarão cada vez mais insatisfeitos e cínicos quanto à política da empresa e não trabalharão até a capacidade. Mais ainda, trabalhadores bem qualificados escolherão outras empresas por causa da insegurança constante de tal política de produção. Como a maioria dos modelos agregados prevê mudanças nas condições de trabalho, isso pode causar problemas entre os trabalhadores em tempo integral. Introduz inseguranças e incerteza no local de trabalho.

Recomendado

Como melhorar o financiamento corporativo
2019
Custo do Trabalho vs. Custo material
2019
Regras de negócio de ser um designer de jóias
2019